segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O que buscamos?


Temos que buscar o Senhor, pois nele estão todas as bênçãos mais preciosas. “ Em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos.” ( Cl 2. 3.).

Em Colossenses, Paulo apresenta a igreja como um campo riquíssimo. Nesse campo está escondido um grande tesouro. Mas não se trata de um tesouro material, e sim espiritual: Sabedoria e conhecimento.

Quando um recém convertido ora, normalmente recorre ao trono de Deus em momentos de grandes dificuldades. Assim sendo, buscam a Deus querendo alguma coisa. Isso é bom, e é muito importante.

Deus quer que peçamos a ele as coisas. Contudo, algumas pessoas veem Cristo apenas como se Ele fosse um armazém, aonde vão com uma lista de compras para obter bênçãos de que precisam. Entretanto, todos os grandes mistérios, os tesouros de conhecimento, a fonte da alegria total e completa, essência do amor, estão em Cristo, esperando no, como um tesouro escondido.

Os que forem sábios, venderão tudo que possuem, e comprarão o terreno, para que possam adquirir aquele tesouro.

Moisés afirmou o seguinte: “As cousas encobertas pertencem o Senhor nosso Deus; porém as revelada no pertencem nós e nossos filhos para sempre.” ( Dt 29. 29.). Existem coisas que todos podem ver nas Escrituras; mas Deus quer levar-nos a uma comunhão tão íntima com ele, que ele possa revelar-nos seus tesouros mas profundos, de sabedoria e conhecimento.

Um tesouro não teria valor algum e fosse de fácil acesso todos. Assim também, o tesouro espiritual de Deus é alcançado pela busca em oração.

Aprendi já há muitos anos que precisamos esforçar-nos para encontrar os tesouros que Deus deseja mostrar-nos. “Eu amo os que me amam; os que de madrugada me buscam me acharão. Riquezas e honras estão comigo; sim, riquezas duráveis e justiça. Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que ouro refinado, e as minhas novidades melhores do que a prata escolhida.” ( Pv 8. 17-19 ).

O crente preguiçoso não se dispõe a buscar. E nunca penetra nunca plenitude das bênçãos que Deus deseja que ele receba. Para se viver à porta da casa do Senhor é preciso muita disciplina e esforço.

Lembre-se de que hoje sou pastor da maior igreja do mundo, com mais de 400.000 membros. Sou um homem extremamente atarefado. E por que é grande o número de pessoas que vêm à nossa igreja? Será por causa do sistema de grupos (grupo familiar ou células)?

Embora este sistema seja um meio muito eficaz pelo qual a maioria dos membros de nossa igreja veio ao conhecimento de Cristo, não é a principal razão pela qual milhares de pessoas esperam em fila, no domingo, para conseguir lugar em um dos sete cultos de nossa igreja. Elas vêm aqui para se alimentarem da carne da Palavra de Deus.

E de onde recebo minhas mensagens? Recebo-as do meu Senhor, em oração e íntima comunhão e união com ele. Todos os crentes sábios devem ter como imperativo para sua vida as seguintes palavras: “ Ouvi os ensinos sede sábios, e não o rejeiteis. Feliz o homem que me dá ouvidos, velando dia a dia às minhas portas, esperando à ombreiras da mina entrada. Porque o que me acha, acha a vida, e alcança favor de Senhor. ”(Pv 8.33-35).

Se você não possui uma vida espiritual vibrante, é que ainda não aprendeu a buscar o Senhor.

Se ao estudar a Palavra de Deus não recebe novas revelações da realidade espiritual, então é possível que ainda não tenha entrado na segunda fase da oração: “ Buscai e achareis!”


Extraído do Livro Oração A chave do avivamento de Paul Y Cho
http://www.kairosministeriomissionario.com/
http://www.reflexoesevangelicas.com.br 
Postar um comentário