quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Dez Atitudes a Tomar Para Sair do Deserto


Deserto é uma região árida com pouca ou nenhuma vegetação. A palavra vem do termo latino "desertu" que significa desabitado, abandonando, solitário. Ainda que os desertos pareçam inabitados, algumas espécies de plantas e animais se adaptaram às suas ásperas condições.

Pessoas também vivem no deserto, ou perto dele - tradicionalmente como nômades ou moradores de oásis. No século 20, a ocupação permanente de alguns desertos aumentou, em grande parte devido à melhora nos meios de obtenção de água e a invenções como o ar condicionado.

No geral, o termo "deserto" se refere a áreas que, além de serem extremamente secas, têm elevadas temperaturas diurnas, em especial no verão. Muitos cientistas também consideram que as regiões polares sejam desertas, por serem áridas e sustentarem pouca ou nenhuma vegetação.

Os desertos ocupam entre 15% e 20% da superfície do planeta. Normalmente recebem menos de 250 milímetros de chuva ao ano. A precipitação, em geral chuvosa, tende a se concentrar em algumas poucas e intensas tempestades de curta duração. Os desertos muitas vezes são delimitados por regiões semi-áridas.

Os seres humanos e o deserto
Em alguns desertos e estepes, as formas tradicionais de vida mudaram, especialmente desde a metade do século 20. Muitos grupos nômades adotaram formas de vida mais arraigadas ou se viram restritos a áreas fixas pelos governos de seus países. Algumas aglomerações populacionais centradas em oásis se tornaram cidades modernas.

Muitas das mudanças nos desertos do planeta foram causadas pelo desenvolvimento de recursos nesses locais. A extração de petróleo e gás natural, que trouxe mais gente a áreas desérticas, vem sendo especialmente importante. Outro fator que contribui para mudanças nos desertos é o avanço tecnológico, que trouxe segurança contra a seca a muitas áreas e tornou possível o estabelecimento de grandes centros populacionais. Represas, canais, aquedutos, usinas de dessalinização e poços profundos são alguns dos meios usados para garantir suprimento constante de água. O uso cuidadoso da água e da terra, e o desenvolvimento de safras resistentes à seca também ajudaram a criar uma agricultura de sucesso em certas terras áridas.

As atividades humanas muitas vezes danificam o ambiente do deserto. Além disso, em áreas semi-áridas perto dos limites dos desertos, as atividades humanas (especialmente as relacionadas ao desenvolvimento agrícola em larga escala) contribuíram para a desertificação - a redução na capacidade do solo para capturar e reter água.

No deserto há as regras dos 3. No pior dos casos você sobrevive: 3 minutos sem ar, 3 horas sob o sol, 3 dias sem água e 3 semanas sem comida

Não é nada fácil. Além do clima altamente seco e da água escassa, as mudanças de temperatura são enormes: de dia, o calor é de rachar, acima dos 40 ºC; de noite, faz frio abaixo de zero. Mas, apesar de todas as dificuldades, milhares de animais habitam os desertos, que têm diferentes características dependendo da região do planeta onde se localizam.

O Saara, por exemplo, talvez o mais conhecido de todos, é uma imensidão de dunas com oásis em pontos isolados. Já os desertos do sudoeste dos Estados Unidos têm o solo de terra batida e uma vegetação em que predominam os cactos. Em cada um deles vivem animais específicos, que desenvolveram curiosos mecanismos fisiológicos e comportamentais para sobreviver. Raposas, morcegos, muitas cobras e a maioria dos roedores só saem das tocas à noite, quando a temperatura cai.

Como Deus usa o deserto para treinar os seus servos
Deus deu um deserto para cada cristão. Um deserto completo, exclusivo, com todas as características que fazem dele um lugar misterioso, temido, de provação, mas também de crescimento, de alegria e de amor.

Existem cristãos que ignoram o seu deserto e fica o tempo todo imaginando que ele não existe ou que é uma maldição em sua vida. Enganam-se, agem como loucos, pois acham que Deus não lhes daria desertos. Crêem que Deus só dá pastos verdejantes. Por isso tem dificuldades de crescer, vivem alienados, descontentes e são reclamões.

Mas o deserto está lá, não adianta ignorá-lo. Quando o vêem, só focam nas areias quentes, no sol escaldante, no frio da madrugada, nos perigos diversos. Não conseguem enxergar a nuvem de Deus que os acompanha e dá sombra; nem os pastos verdes e regados que Deus planta em meio às areias. Não visualizam a coluna de fogo que guia e esquenta na madrugada escura e fria.

Não conseguem ver, estão cegados pelas circunstâncias que estão presentes em seu deserto. As manifestações de Deus parecem ser invisíveis, mesmo estando ali, na cara.

O meu deserto é meu, é exclusivo, mas não é lugar onde só se vê solidão e tristeza. Deus está presente em meio as circunstâncias difíceis, fazendo do deserto um manancial de bênçãos. Se não focarmos as circunstâncias, enxergaremos a Deus e toda a vida que Ele traz consigo.

O veremos nos guiando, nos alimentando, nos fortalecendo, nos acompanhando, nos refrescando, cuidando das bolhas dos nossos pés, aliviando nossas dores… amando-nos, até que passemos pelo deserto que Ele nos deu e saiamos do outro lado vencedores.

Muitas pessoas estão no deserto e querem mudar. Sair dessa vida. Mas não conseguem. Ficam culpando outros e jogando outro no deserto também. Sara estava assim, amargurada e por isso mandou Agar pro deserto com seu filho. Mas foi ali que aconteceu o maior milagre na vida deles. Pensava-se que tudo estava acabando, viram que tudo estava apenas começando, porque Deus transforma maldições em bênçãos.

O que fazer quando tudo vai mal?

Vamos aprender com a experiência da Agar no deserto e entender o que fazer quando as coisas vão mal:

Gênesis 21.8-21

1- Confie na soberania de Deus: v.13

Creia que Deus está no controle de sua vida e que cumprirá Sua promessa em sua vida (de ti farei uma grande nação). Sua vida está nas mãos de Deus.

2- Conte com a providência de Deus: v.17
Deus providenciou um poço no deserto pra Agar e Ismael e do mesmo modo provê para nós tudo que precisarmos para sobreviver. Deus manda seu Anjo.

3- Não prejudique ninguém: v.9
Nossa tendência quando alguém nos faz mal e revidar. Não pague o mal com mal e sim com o bem. Sara quis prejudicar Agar e isso não é da vontade de Deus. Deus está vendo tudo.

4- Abra-se para ver o impossível: v.19
Havia ali um poço e Agar não tinha visto de tão apavorada que estava. Mas quando orou e Deus lhe abriu os olhos, ela viu o poço de água. Seria impossível ter um poço no deserto, mas para Deus tudo é possível porque Ele é fiel.

5- Erga sua voz e clame a Deus: v.16
È preciso chorar com intensidade pois “os que com lágrimas semeiam, com júbilo ceifarão” Salmos 126.5. Não adianta querer a bênção sem pagar o preço de oração. Deus envia o seu Anjo.

6- Enfrente o medo: v.18
Deus mandou o anjo falar com Agar pra não ter medo. E isso Ele diz todos os dias (365 vezes) para nós. Deus está conosco e ouve nossa voz.

Para vencer o medo escreva numa lista, depois escreva na frente o que fazer pra vencer, converse com pessoas que te encorajem, leia a Bíblia e creia nas promessas de Deus pra você.

7- Levante-se e lute: v.18
O anjo mandou ela se levantar e fazer a sua parte. Deus proveu o poço, mas ela que devia ir até o menino e dar água ele.

8- Adapte-se aos novos tempos: v.20, 21
Agar e Ismael tiveram que se adaptar no deserto e viver uma nova vida ali. Nada lhes faltou, mas tiveram que se adaptar ao NOVO de Deus para suas vidas. Não recuse o que é novo de Deus pra você. Deus deu novas oportunidades para eles.

9- Treine para batalhar: v.20

Ter um poço num deserto é ser rico, por isso Ismael teve que treinar com flecha para defender sua mãe e seus bens. Por isso quando vencemos uma batalha não devemos parar e sim treinar para vencer mais ainda.

10- Edifique famílias: v.21b
Estava tudo bem com Agar e Ismael, mas precisavam constituir uma família maior e Agar se preocupou em conseguir uma esposa pra Ismael, por isso o casou com uma mulher egípcia e ele teve muitos filhos sendo uma grande família.

Em todo tempo abençoe pessoas. Edifique sua família. Antes de tomar uma decisão pense em filhos, pais, irmãos e na Igreja. Aja de forma que abençoe a todos e Deus estará com você.

Quando a escuridão tomar conta da situação e a ausência completa de luz nos impedir de decidir por falta de uma direção, então firmo os meus passos sobre o Nome do meus Deus, isso tem sido uma garantia diante dos problemas aparentemente insolúveis, pois aprendi que o segredo de um filho de Deus: “Ele não teme más notícias; o seu coração está firme, confiando no Senhor. Salmos 112:7, e mais, “ Ainda que um exército se acampe contra mim, o meu coração não temerá; ainda que a guerra se levante contra mim, conservarei a minha confiança.S(l27:3)

Então queridas, você que já pediu orientações para o seu pastor, um irmão mais maduro, já tentou resolver uma crise conjugal, mas que não tem dado sinais de melhora, é hora de se voltar para Deus, a Ele clamar e esperar pela solução vinda do céu. Não desista diante das primeiras dificuldades, lute, busque a cura. Quando a situação for desesperadora, Jesus é a esperança, e Ele faz tudo esplendidamente bem (Mc 7:37).

Sabe queridas, há casais que precisam não de aconselhamento, mas sim, de arrependimento, pois fazem tudo esplendidamente errado e querem que o casamento resista; outros precisam aprender mais sobre princípios como perdão e reconciliação para serem curados; mudanças profundas no coração deve acontecer.

Alguns desistem sem lutar de maneira eficiente, mas voltarão a enfrentar novamente os mesmos problemas num novo relacionamento, caso não se opere neles o milagre da troca de coração.

"Quando estiverdes em trevas e não houver luz nenhuma, confie no Senhor e firme-se sobre o seu Senhor" ( Is 50:10).


Autor: Jânio Santos de Oliveira 
Divulgação: estudogospel.com.br 


Postar um comentário