terça-feira, 21 de agosto de 2012

Diga não à culpa e, sim à misericórdia




Você confessou seu pecado e ainda se sente culpado; a seguir se lembrou que está perdoado, adivinhe quem está lançando a culpa sobre você?

É o velho ambulante da culpa, ele mesmo, Satanás. Ele não deseja que você se lembre de que Deus acabou com seu pecado na cruz. É por isso que precisamos de um advogado de defesa diante do Pai. O nome Satanás significa “O Acusador”.

Cristo não tem de nos defender contra o Pai; Ele nos defende contra Satanás, perante o Pai.

Aqui está uma cena que PROVAVELMENTE aconteceu no céu, hoje, na presença de Deus. Podemos agradecer a Jó por este pedaço de conhecimento da tática do inimigo.

O maligno foi para lá hoje com uma pasta de documentos sobre cada um dos filhos de Deus. Ele levou um dossiê sobre Mateus, Marcos, Luiz e Célia, e especialmente um grande arquivo sobre Rick.

- Ele acusa e aponta:

- “Ah, ah! Temos aí o Rick. Ele é um de Seus filhos, certo? Viu o que ele acaba de fazer?”

Satanás começa a acusar.

Então Jesus se aproxima e diz:

- “Pai, o Rick creu em Mim em 1958. O perdão que eu adquiri na cruz foi então aplicado a ele. Esta é nossa única justificativa”.

E o Pai diz:

- “Acusação rejeitada! Caso encerrado!”

Deus não permitirá que ninguém discipline Seus filhos senão Ele mesmo. Ele o fará em amor porque Ele é livre para lidar conosco em graça. Deus, à base de Seu Espírito que reside em nós, em quem Ele confia e instalou na vida de cada filho, está nos produzindo diariamente à imagem de Jesus.

Jesus mesmo prometeu: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”: Hebreus 13.5.

Graças a Deus que Ele “vive sempre para interceder por nós”, e por causa disso podemos “Achegar-se confiadamente junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”: Hebreus 4.16

Depois que Satanás nos acusa perante Deus e não faz qualquer progresso ali, ele começa a acusar nossas consciências. Ele nos coloca como que numa roda-viva: pecar, fazer voto de que não repetiremos, tentar pecar, e então pecar novamente.

Não podemos esquecer que o problema não é se Deus vai nos perdoar, mas, se vamos crer que Ele já nos perdoou e confiar Nele para obter a força interior para voltar do pecado.

Antes de tudo, Deus quer que vejamos nosso pecado como Ele o vê – é pecado. Mas Ele não quer que perecemos aí. Se realmente concordamos com Deus a respeito de nosso pecado, então nós também temos de vê-lo como já perdoado.

Deus quer que nos voltemos do pecado e comecemos a confiar Nele para capacitar-nos a alcançar vitória sobre o pecado no futuro.

Se não julgamos nosso pecado deste modo, aceitando Seu perdão, Satanás entra e segura com força aquele cabo da culpa. Ele fará que tentemos compensar nossos pecados e terminaremos punindo a nós mesmos ou alguém mais por tentar aliviar a culpa.

Pense nisso! Temos acesso à presença de Deus. “Aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo os corações purificados de má consciência, e lavado o corpo com água pura” : Hebreus 10.22.

Deus nos ama e nos aceita. Estamos perdoados!

Ele quer que confessemos o que temos feito e lhe demos graças por seu perdão.


Lidiomar T GranattiFonte:http://www.reflexoesevangelicas.com.br

Postar um comentário