terça-feira, 22 de maio de 2012

TODOS SERÃO SEUS AMIGOS




Muitos procuram o favor do príncipe , e todo mundo é amigo daquele que dá presentes.
Provérbios 19. 6


Quandio alguém é eleito para algum cargo dos poderes Executivo ou Legislativo, quer como prefeito quer deputado, surgem de todos os lados pessoas que se declaram amigas dele, pois, logicamente, desejam seus favores.


Se alguém passa num concurso para juiz de Direito, no dia da posse, descobre que tem mais amigos do que julgava, pois várias pessoas - algumas quase desconhecidas - comparece, muitas vezes, até munidas de presentes materiais para agradar o futuro juiz. Isso ocorre porque todo mundo quer ser amigo daqueles que estão em evidência ou em posição de autoridade.


Esses são exemplos da amizade falsa. Por interesse, pessoas tentam se aproximar de outras, julgando lucrar com algum benefício. É fato notório que existem aquelas que se tornam amigas por interesse, que buscam amizades que lhes dêem lucros. Não é o nosso caso. Aquilo sobre o que vamos discorrer trata do lado bom que há no fato de a pessoa praticar a Palavra enviando presentes. Sim, porque não e apenas para subornar ou para auferir privilégios escusos que se envia presentes, como temos visto nos capítulos anteriores. Aqui, vamos falar do cristãoque tem amigos porque constantemente lhes envia presentes espirituais.




O "pão-duro espiritual"


A solidão é um dos grandes  problemas enfrentadaos pelo homem moderno. Apesar de vivermos cercados por pessoas boas, há quem diga que vive triste por não possuir amigos. A causa diso é que, na verdade, o solitário não passa de um "pão-duro espiritual". É inconcebível que um filho de Deus não tenha em si um magnetismo que o faça viver rodeados de amigos. Há uma explicação para quem vive solitário: ele não se deixa ser usado pelo Espírito do Senhor na realização da obra, da qual Ele é oagente que nos usa para glorificar o Senhor Jesus.


 O princípio ensinado por Jesus sobre plantar e colher é verdadeiro em todos os sentidos da vida. Ele disse:


Dai e dar-se-vos-á. Boa medida, recalcada, sacudida e transbordante, generosamente vos darão. Pois a mesma medida com que medirdes vos medirão também.
Lucas 6. 38


Quem nunca envia presentes espirituais jamais receberá a recompensa. O ato de dar deve ser sem medida, pois a recompensa é dada na mesma extensão do ato praticado. Se semearmos sem medir, a recompensa virá emboa medida, recalcada, sacudida e transbordando.


Deixe-me ilustrar essas condições, que acompanham a recompensa, com uma lição que tive com o meu avô, quando eu era criança. Ele possuía um moinho movido à água, e as pessoas das redondezas onde ele morava, que não possuíam moinho, iam até a casa dele para que ele moesse milho para elas, o que era natural naquele tempo. Ele, logicamente, cobrava um percentual no fubá que devolvia.


Um certo dia, eu o observei medir o milho que um certo sitiante trouxera a ele para que trocasse por fubá. Ele usou um caixote de madeira como medida, chamada quarta - equivalente a 10 litros. O sitiante trouxe exatamente dez litros de milho. O meu avô encheu a quarta com fubá e começou a sacudí-la, o que fez com que o fubá abaixasse e ele teve de colocar mais. A seguir, com as mãos , ele apertou aquele fubá e colocou mais; depois ele colocou mais fubá até que o mesmo se derramou por todos os lados da quarta. Por fim, ele ainda colocou no saco que o sitiante trouxera o milho mais três litros de fubá. Ao ver aquilo, eu lhe disse: " Vovô, o senhor não está dando fubá demais em troca de dez litros de milho?". Eu pensava que ele se havia enganado. Então ele me disse que não, e explicou que quando o milho é moído a quarta cheia, recalcada, sacudida e transbordando, e mais três litros, ele ainda lucrava muito. É dessa maneira que o Senhor Jesus disse que receberemos a recompensa por qualquer ato que fizermos obedecendo à Sua Palavra.


Quando você encontrar uma pessoa que diz: "Eu não confio em ninguém. eu não tenho amigos", pode ter certeza de que está distante de alguém quenão costuma dar presentes espirituais. Essa pessoa, provavelmente, deve ter uma vida sofrida, difícil e, sem dúvida, vive miseravelmente. Quem não dá, jamais receberá.


Quem quiser ser benquisto, chegar a qualquer lugar e ser bem recebido, ser bem tratado no trabalho, ter bons vizinhos, dar boa impressão a todos, ser ajudado por parentes e até por desconhecidos, deve começar a obedecer ao Senhor e enviar presentes espirituais. O mundo ficará melhor, se os filhos de Deus começarem a presentear as outras pessoas. Não só os presenteados viverão melhor, mas os próprios presenteadores também desfrutarão de melhores dias.




O cristão separatista


O cristão que ainda está engatinhando na fé por causa de sua imaturidade espiritual, aquele que não conhece o amor de Deus e não sabe o que é amar, que não tem sabedoria para representar o Pai e ganhar os perdidos para Cristo, diz: "Lá no trabalho ninguém presta. Todo mundo é macumbeiro, ou adúltero, ou simplesmente ímpio. Eu não consigo sequer conversar com eles, pois vivo na presença de Deus; sou santo e não posso ter qualquer convívio com eles". Estes não sabe que foi colocado naquele trabalho para fazer a obra de Deus. Não entende que ele é a carta viva de Deus, a qual Ele espera que possa estar tão bem escrita a ponto de todos poderem lê-la.


Viver isolado, considerando-se um santo, não é o que Deus quer para os Seus filhos. Este tipo de atitude jamais deveria haver em todos aqueles que querem agradar ao Senhor. Temos de ser tão meigos para com os outros que eles serão atraídos à nossa presença. A nossa conversa tem de ser tão saturada de sabedoria dos céus que até inimigos da fé cristã se sintam bem vir procurar a nossa amizade.


Quem  prega que o cristão deva viver solitário não está pregando o exemplo que o Senhor Jesus nos veio dar. Viver como uma ilha não pode ser de Deus. Usar roupas muito diferentes, ter uma fala macia como se fosse do outro mundo, esquivar-se dos necessitados como se eles não fossem problema seu não é praticar a Palavra.


Quem assim tem agido precisa entende que isso não vem do Pai e que esse tipo de atitude não é a vontade do Senhor. Isso não é ser espiritual; é viver despido de sabedoria; é negar ao Espírito do bom Pastor permissão para que habite em seu ser; é deixar os necessitados, as ovelhas desgarradas, sujas e cheias de doenças nas mãos do destruidor. Esse "cristão" está completamente errado. Ele não pode achar melhor do que Jesus! O Senhor não era um esnobe espiritual que dizia: "Vocês, pecadores, fiquem para lá, não se aproximem de mim".
Não! Ele Se misturava com os pecadores. Ele não deixava que os pecadores o contaminassem, mas os purificava com a Palavra de Deus.


E aconteceu que, estando ele casa sentado à mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores e sentaram-se juntamente com Jesus e seus discípulos. E os fariseus, vendo isso, disseram aos seus discípulos. E ops fariseus, vendo isso, disseram aos seus discípulos: Por que come o voso Mestre com os publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim, os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacríficio. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.
Mateus 9. 10 - 13


O Senhor Jesus veio ao mundo para os pecadores, e não para conviver com religiosos (como os fariseus de Sua época) que se julgam cheios do Espírito, mas não ealam o perfume de Cristo. Hoje, por meio de nós, Ele quer fazer a mesma obra que fazia no passado.  Mas, em vez de darmos a Ele o nosso ser para que o use, temos nos assemelhados aos fariseus do passado, que, apesar de conhecer a vontade de Deus, não a faziam e ainda impediam ao povo fazê-la.




Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais aos homens o Reino dos céus; e nem vós entrais, nem deixais entrar aos que estão entrando.
Mateus 23. 13






Em Cristo, 




***Lucy***




Postar um comentário