terça-feira, 19 de junho de 2012

Deus Pode Interromper Seus Planos?


Pense em toda a "bagagem" que você tem à sua volta. Pergunte-se: "Tudo isto é necessário?" Talvez seja le­gítimo, mas, não obstante, ainda é um peso.
Os planos tornaram-se os motivadores que nos levam à escravi­dão, e nós ficamos viciados em "listas de obrigações"! Lemos receio de fazer alguma coisa ou ir a algum lugar sem antes checar nosso PC, nossas agendas eletrônicas ou de papel, nossos programas on-line de gerenciamento do tempo.
Pergunte a si mesmo: "Deus pode interromper-me? Será que me tornei tão inacessível ao Todo-poderoso a ponto de Ele só conseguir chamar minha atenção se deflagrar uma catástrofe ou enviar fogo do céu?”
Precisamos estar abertos à interrupção divina a qual­quer momento. Algumas das maiores "experiências com Deus" em nossa vida podem acontecer quando tivermos outra coisa nos planos.
Ore para que, quando Deus in­terromper seus planos, você seja sensível o suficiente para perceber que é Deus quem o está fazendo e para obedecer-lhe, em vez de obedecer à sua agenda!
Se você tomar a decisão de cumprir sua própria agenda, em vez de seguir a orientação de Deus, não se surpreenda se "correr em direção a uma parede de tijolos" e acordar com uma dor de cabeça, dizendo: "Oh, Deus. O que acon­teceu de errado?" A resposta de Deus será simples: "Você foi o culpado. Você errou quando não me perguntou, quando não buscou a minha face.”
A descrição de Maria e Marta no Novo Testamento em resposta à visita de Jesus em sua casa em Betânia revela um importante princípio em ação. Ambas eram necessárias.
Maria sabia como servir à natureza divina de Cristo, e fez disso sua grande prioridade. Marta sabia como servir à natureza humana de Cristo, e isso foi seu foco principal. Quando temos esses dois ministérios atu­ando ao mesmo tempo na mesma casa, há poder. Con­tudo, é preciso que haja equilíbrio.
Marta estava tão envolvida com seu foco no minis­tério na esfera natural que não pôde enxergar a priori­dade da esfera espiritual. Fez com que ficasse difícil para o Espírito interromper seus planos na cozinha para suprir as necessidades naturais do Senhor em detrimento do espiritual. 

Por outro lado, Maria estava tão "inclinada para as coisas celestiais" que, por vezes, chegou a ser negligente. Se Marta não estivesse em casa, Maria teria deixado Jesus conversar, passando da hora de jantar e varando a noite sem uma refeição.
EM ALGUM LUGAR, NO MEIO DA COZINHA DE MARTA E NO LUGAR DE DEVOÇÃO DE MARIA, SENTADA AOS PÉS DE JESUS, HÁ UM LUGAR PARA O PODER DIVINO.
Forçado a optar por uma das duas, o Senhor sem­pre optará por aquela que se senta aos seus pés em atitu­de de adoração e que tem comunhão com Ele. Ele sem­pre colocará aqueles que lavam os pés antes daqueles que preparam a comida; entretanto, Ele prefere ter am­bos.
Em algum lugar, no meio da cozinha de Marta e no lugar de devoção de Maria, sentada aos pés de Jesus, há um lugar para o poder divino. O equilíbrio ideal coloca­ria tanto Maria quanto Marta aos pés de Jesus em atitu­de de devoção e comunhão até o tempo apropriado; con­seqüentemente, ambas receberiam poder para servir e adorar a Jesus na "cozinha" da vida.
Não devemos sentir culpa por colocar o que é se­cundário acima do que é primário. Nosso principal ob­jetivo na vida é louvar e adorar a Deus. Fomos chamá-los para sermos adoradores bem antes que qualquer um que nós fôssemos chamados para ser "ministro do evangelho". (Depois que deixarmos nosso corpo terrestre, deixare­mos lodo chamado secundário, para louvar e adorar a Deus continuamente). 

É possível ter êxito no que é se­cundário e fracassar no que é primário, mas isto não corresponde ao "verdadeiro sucesso" de acordo com os parâmetros da eternidade.
Todo deve lidar com este equilíbrio entre nos­so chamado primário à "adoração" e nosso chamado secundário ao "ministério". Nunca "recebemos um di­ploma" em nosso ministério de adoração; simplesmente tornamo-nos qualificados para levar uma carga adicio­nal e secundária vinda de Deus.



EXTRAÍDO LIVRO FONTES SECRETAS DE PODER de Tommy Tenney
Fonte: http://www.reflexoesevangelicas.com.br 
Postar um comentário