quarta-feira, 20 de junho de 2012

Paulo Um modelo inspirador de liderança



Paulo Um modelo inspirador de liderança

I Co. 4: 1-2

A liderança de Paula não era perfeita, mas nas proporciona um exemplo tremendamente estimulante.

E inspirador da que significa continuar avançando para a maturidade.

I) NOTAS BIOGRÁFICAS DE PAULO.

A primeira vez que o nome de Paulo é mencionado no livro de Atos. Foi por ocasião da apedrejamenta e morte de Estevão em (At. 7: 58, 60).

Logo no cap 9 do v.1 ao 30 Paulo tem um encontro com Jesus. E sua vida é transformada de perseguidor em perseguido...

Do cap 9. v. 30 até o cap 11 v. 25,26 temos um intervalo de 10 anos...

Depois de 10 anos é que Barnabé vai a procura de Paulo em Tarso. Ao encontra-lo, leva- o para Antioquia.

Onde os dois passam aquele ano todo ensinando e pregando na cidade com resultados extraordinários.

No cap. 13.1, temos uma lista de 5 homens que são profetas e mestres e Paulo está nesta lista.

Estes homens são: BARNABÉ, SIMEÃO, LÚCIO, MANAÉM E SAULO.

No v. 2 do cap 13 começa definitivamente o ministério apostólico deste gigante Bandeirante do Evangelho.

“E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora. Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado.

V3. Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram”.

Paulo nasceu em Tarso - (Atos 21.39) Filha de Judeu (da tribo de benjamim).

E cidadão romano de nascimento (Atos 21.39; 22.28) Tarso era capital da provincia romana da Cilicia.

Afora Atenas e Alexandria, era Tarso o mais importante centro de cultura helênica da época.

Se converteu em Damasco - (Atos 9.13,8)

Morreu, foi decapitada em Roma (2 Tm. 4.6)

Saulo - era o nome hebreu que lhe deram os pais israelitas.

Paulo - o seu nome latino de cidadão romano.

Cidadão romano por nascimento, espírito helênico por educação. Nada sabemos dos progenitores de Paulo

Algumas perguntas sem resposta sobre Paulo

• Era Paulo casado? Se foi, por que nunca mencionou isso em suas cartas?

• Conheceu Paulo sua mãe, ou foi um garoto orfão?

• Por que o apóstolo nunca mencionou nada sobre sua família?

• A única informação que temos, dada por Lucas é sobre sua irmã casada e um sobrinho (Atos, 23.16).

Paulo foi educado para ser um doutor da lei.

Aos cinco anos de idade, teve Saulo de aprender uma síntese substancial da lei mosaica, compendiada no 5.

E 6 capitulo de Deuteronõmio e também o grande Hallel (Salmo 113-118) que se cantava nas principais solenidades litúrgicas.

Aos 6 anos freqüentou uma espécie de “jardim da infància”

E, depois, a escola anexa ao recinto sagrado.

Aos 10 ou 12 anos começou para Saulo a segunda e menos serena fase da sua juventude.

Com essa idade foi ele iniciado na chamada “lei oral”.

Tinha de aprender todos os dias, aos pés do rabi, dezenas de “preceitos divinos”.

E outras tantas “transgressões”, cada uma com sua respectiva penalidade.

(Atos 22.3; 26.4.5: eI. 1.14) Aos 12 anos de sua vida.

A exemplo de todo jovem israelita, empreendeu Saulo a peregrinação ritual a Jerusalém.

Mais tarde - talvez aos 15 anos- ausentou-se da Cilicia por largos anos.

Cursando estudos em Jerusalém:

Porque o pai o destinara a “doutor da lei”,

E, para adquirir os conhecimentos necessários, era mister freqüentar a célebre escola do templo.

E possivel que nessa época Saulo tenha ficado hospedado na casa de sua irmã em Jerusalém (Atos 22.3; 23.16)

II) POR QUE PAULO É UM MODELO INSPIRADOR DE LIDERANÇA?

Hoje estamos vivendo uma crise de modelo. A pergunta que ouço de muitos no ministério, é: Qual é o modelo ideal?

Ainda existe algum modelo hoje que nos inspira?

Vejamos porque Paulo é um modelo inspirador de liderança.

1. Primeiro- Uma lider que produziu frutos eternos.

Aqui se aplica o principio de Jesus “pelo fruto se conhece a árvore,..” (Mt 7.17 20)

Paulo produziu frutos onde Deus o plantou...

Onde muitos não esperavam que fosse possível produzir, foi ai que ele frutificou.

Lider enxerga possibilidades onde os outros só vêem obstáculos e dificuldades. Quando estava preso em Roma, em uma prisão domiciliar, algemado.

Foi ai que ele viu uma das maiores oportunidades de sua vida.

Durante os dois anos que ali ficou, ele ganhou para Cristo Homens da guarda pretoriana

(Uma espécie de guarda elitizada do imperador).

E gerou Onésimo nas suas algemas... (Fp. 4,22; Fl. 1.10)

Foi neste lugar que o apóstolo produziu as epístolas . Aos Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom.

Paulo podia dizer para Timóteo: “Procura apresentar-te a Deus aprovado” (2 Tm, 2.15).

A líder precisa sempre estar se perguntando:

“Minha liderança seria aprovada na inspeção de controle de qualidade de Deus”.

2. Segundo – Uma liderança que produziu lideres. (Lider produz líder)

Paulo produziu homens que mudaram outros homens, como por exemplo: Timóteo e Tito.

Se a sua liderança não esta produzindo líderes. Não é uma liderança eficiente, eficaz e confirmada por Deus.

Jesus como líder, produziu lideres... (2 Tm. 2.2)

3. Terceiro – Uma liderança que não sofreu o processo de deteriorização com o passar dos anos.

Foram aproximadamente 30 anos...

Do começo ao fim, Paulo não baixou o nível, não afrouxou em nenhum sentido...

Muitos com o passar do tempo se deixam contaminar, Se corromper, se envolver com aquilo que compromete etc.

Ele cobra de Timóteo esta firmeza no exercício da liderança, (2 Tm. 3.10)

“Tu, porém, tens seguido, de perto, o meu ensino, procedimento, propósito, fé, longanimidade, amor, perseverança, as minhas perseguições e os meus sofrimentos...” (2 Tm. 3.14)

“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste...” (2 Tm. 1.13)

“Mantém o padrão...” (2 Tm. 1.14) “Guarda o bom depósito”

Ele diz: “cumpre cabalmente o teu ministério (2 Tm. 4.5)

Em (Cl. 4.14) Demas está com Paulo no ministério, porém em (2 Tm. 4.10) o apóstolo diz:

“Porque Demas me desamparou, amando o presente século...” se perdeu no caminho.

4. Quarto – Uma liderança que não morreu com a morte do lider.

Veja o que ele diz para Tito: (1.5)

“Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes.

Bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi:...” Pelo que tudo indica, Paulo não só ganhou Tito para Jesus.

Mas como fez dele um autêntico líder “Abel, depois de morto ainda fala (Hb 11.4)

Até hoje a liderança de Paulo influencia... Se a liderança morre com a morte do líder, este não foi um líder autêntico.

III) DEFININDO LIDERANÇA A PARTIR DO CONCEITO QUE PAULO TINHA DA FUNÇÃO DO LÍDER.

O conceito que ele tinha da função do líder no trabalho do reino.

Refletia-se nas palavras que emprega nessa conexão:

1. Líder é despenseiro (I Co 4:2), o que significa mordomo ou gerente dos recursos da família.

2. Líder é administrador, isto é, governante (1 Co 12:28).

Palavra que descreve o timoneiro do navio e, dessa maneira, aquele que dirige a tarefa.

3. Líder é bispo, isto é, supervisor (Atos 20:28). palavra para guardador ou protetor.

4. Líder é presbítero (Atos 20:17), o que impilca maturidade da experiência cristã.

5. Lider é presidente (Rm 12:8), palavra que significa alguém que se coloca diante das pessoas e as conduz.

É claro, nem todos os lideres preenchem todos esses papéis.

Mas o uso que Paulo faz dessas palavras dá algum indicio da complexidade da tarefa.

E do quanto é preciso haver flexibilidade e adaptabilidade no exercê-la.

IV) QUALIDADES DE PAULO COMO UM LÍDER MODELO.

1. Versatilidade ou flexibilidade.

A versatilidade que caracterizava sua própria liderança.

Acha-se demonstrada na variedade de táticas.

Que ele empregava na lida com es problemas de diferentes pessoas e igrejas.

LIDER SABE SER VERSATIL NO TRATO

(1) Era Amável e paternal (1 Ts. 2:7,8,11).

(2) Era trovejador quando necessário (2 Co 13:2,3).

(3) Era fraternal (1 Ts 2:17,18).

(4) Ele usa sarcasmo pungente na esperança de trazê-los a um melhor estado mental (1 Co 4:8-10).

(5) Ele é brincalhão, as vezes (2 Co 12.16).

(6) Ele é generoso no louvor (1 Tss 2:14).

(7) Ele é insistente quando necessário (2 Co 8:8)

2. TATO - Habilidade no trato com pessoas ou situações delicadas.

Definição: “Percepção rápida afinado que é próprio, justo e direito”.

Simplificando, é a capacidade de FAZER O CERTO, DO MODO CERTO, NA HORA CERTA E NO LUGAR CERTO. (1 Co. 9:19-22)

Inclui bom senso, prudência, equilíbrio, cautela...

(1) Paulo sabia respeitar o trabalho dos outros (2 Co. 10.13-16).

(2) Foi discreto na condução das negociações com Filemon acerca de Onésimo (Fl. 14).

(3) Era ponderado e sensível aos direitos alheios e de maneira deliberada evitava confusões.

Ele se esmerava por não invadir a esfera de autoridade de outrem. Mas respeitamos o limite Respeito gera respeito.

(4) Soube respondera orientar uma igreja Jovem

Que passava por um momento sério de erros doutrinários - igreja de Corinto.

(5) Paulo não abria mão da postura ética no exercício da sua liderança.

- Hoje tem pastor falando mal de pastor.

- Líder que faz proselitismo.

- Em alguns lugares, na ânsia de encher a igreja.

Recebe membros de outra igreja sem carta de recomendação.

- Em alguns lugares não se respeita a área de ação do companheiro.

CORAGEM MORAL (At. 20:22,23).

Coragem - ficar face a face como medo (1 Co. 2.3)

E impossível ter cora qern sem ter medo. O medo traz a luz a coragem.

(1) Enfrentando fatos e situações desagradaveis sem entrarem pânico.

(2) Disposição de tomar medidas firmes e até populares quando necessário. (Gl. 2.11)

(3) Firmeza diante do sofrimento e do perigo. (1 Co. 2.3; - 2 Tm. 1.7; - Cl. 2.11-14)

DETERMINAÇÃO

(1) Aspecto chave do caráter de Paulo,

(2) Poder do decisão clara. Muitas oportunidades são únicas na vida...

(3) Uma decisão sincera, embora errada, é melhor do Que nenhuma.

4) Seguro da vontade de Deus.

O lidar eficiente entra em ação, sem levar em conta as consequências.

(5) A procrastinação e a vacilação são fatais à liderança. (Atos 22.8,10)

VISÃO

(1) O que é uma visão? Liderança começa a partir de uma visão.

(2) Na história do cristianismo, poucos homens tiveram a visão que Paulo possuia. (At. 9:15)

(3) Sem uma entusiástica dedicação a uma visão, ninguém pode ser um bom líder

(4) Por que a visão é imprescindível?

A liderança começa com uma visão. A visão da base de sustentação de todo ato de liderança.

Sem visão não pode haver uma missão adequada. A visão é o fundamento de toda verdadeira liderança.

(5) A importância da liderança de um individuo depende da “grandeza” de sua visão

Diligência (Rm 12:8,11) Ser zeloso, aplicado...

(1) Nem todos são conscientes de que a vida de um líder espiritual é muito difícil e cheia de desafios.

(2) Paulo sabia que um dos segredos do sucesso da liderança, é a busca do conhecimento (Rm. 12.7)

Líder nunca para de aprender (Os. 4.6) Você nunca saberá o suficiente...

Líder estará sempre faminto por conhecimento. Não existe nada pior do que um ignorante no poder. Lideres são leitores...

Você só pode liderar pessoas até o limite que você avançou. (1 Tm. 4.13) Deus não quer que pessoas herdem ignorância.

7. DIGNIDADE Autoridade moral, honestidade, honra, respeitabilidade, decência, decoro e brio...

(1) O líder deve evitar manifestações juvenis.

Que possam rebaixar o conceito e respeito do rebanho e dos cidadãos

(2) Deve evitar a familiaridade indevida daqueles que o cercam.

(3) Não deve haver entre o lider e os membros da igrea. a intimidade.

Que seria própria entre pessoas do mesmo nive social ou membros de uma família. (1 Tm 4:12; Efésios 5: 4)

8. DISCRIÇÃO (Ef. 5.3,4,15; - Tito 2.7,8)

(1) Dscernimento

(2) Sensatez, qualidade de quem sabe guardar segredo.

(3) Reserva. 


(4) Modéstia.

(5) Recato. 

(6) Decência: No falar

“Não seja, pois, bíasfemado o vosso bem” (Rm. 14:16).

9. DESPRETENSIOSO NA AVALIAÇÃO DE SI MESMO. (Humildade)

(1) Paulo, em suas pregações e escritos, não se acanha de usar as próprias experiências como exemplos.

E fala das próprias frustrações, batahas e fracassos interiores.

E não denigre sue própria sinceridade e integridade 2 Co 1:23; Rm 9:1,2).

Mas também não as exalta indevidamente. (Rm 12:3)

(2) Foi ele quem disse:

“...cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém...” (Rm 12:13).

(3) Paulo tinha suas falhas e deficiências.

Visto que seu padrão era a maturidade Segundo a “estatura da plenitude de Cristo”. (Ef. 4:13).

Ele confessou suas próprias limitações. Seus ditos revelam sua auto-imagem: Quem é Paulo? Servo por meio de quem creste (1 Co 3:5).

Foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós (1 Co 2:3).

Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa esta obrigação...

A responsabilidade de despenseiro que me está confiada (1 Co 9:16.17). Não que por nós mesmo somos capazes de pensar alguma coisa.

Como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus (2 Co 3:5).

Não obstante, com toda esta auto avaliação muito modesta (embora não mórbida).

Paulo com ousadía exorta aos corintos:

“Admoesto- vos, portanto, a que sejais meus imitadores”( 1 Co 4:16).

Mais adiante ele acrescenta uma cláusula importante da epístola:

“Sede meus imitadores como, como também sou de Cristo”. (1 Co 11:1)

Paulo conhecia seu próprio valor e não permitia que seus difamadores o subestimassem. (2 Co 11: 6, 30-33)

Generosidade na avaliação de outros, e estar totalmente livre da inveja do sucesso ou dos dons alheios.

Ele deleitava-se em associar-se com os seus cooperadores. Mesmo com os jovens, em termos de igualdade.

“Porque de Deus somos cooperadores...” (1 Co 3:9)

Falando de Timóteo, (1 Co 16:10), de Tito (2 Co 8:23).

Não é de se admirar que esses homens mais jovens.

Aos quais ele livremente delegava responsabilidade fizessem tudo por ele.

9) ESCRITOR DE CARTAS

1. Em qualquer posição de liderança, a capacidade de comunicar-se com clareza e eficiência.

Quer por via de correspondência, quer por obras literárias, é uma qualidade muito desejada.

2. Na correspondência espontãnea é que revelamos o nosso verdadeiro eu.

3. Conhecemos mais o homem por via de suas cartas do que por qualquer outra fonte histórica.

4. As cartas eram parte importante do programa de acompanhamento de Paulo.

E contribuíram sobremaneira para o crescimento e desenvolvimento das igrejas para as quais ele escrevia.

10) CAPACIDADE DE OUVIR

1. Oliver Wendell Holmes a um aspirante à política:

Capacidade de ouvir os outros de uma maneira simpática e compreensiva é, talvez.

O mecanismo mais eficaz do mundo para viver-se bem com as pessoas, e angariar a amizade delas para sempre.

Pouquíssimos são os que praticam a magia branca do bem ouvir.

2. O perigo de o dirigente ser um falador compulsivo. Este teme o silêncio ainda que seja por um instante.

3. Ouvir é um esforço autêntico para compreender o que a outra pessoa deseja descarregar.

E se deve fazê-lo sem pre-julgar ocaso em questão.

4. A sensibilidade às necessidades alheias se expressa melhor ouvindo do que falando.

E uma tragédia quando o dirigente diz que está ocupado demais que não tempo de ouvir.

11) AMIZADE (Ec. 4.8-12)

“Pode se conhecer um homem pelos amigos que ele tem”.

A capacidade de um homem de fazer e manter amizades duradouras.

Será, em geral, a medida de sua capacidade de liderar.

Paulo era essencialmente gregário. Sua grandeza, não era a grandeza do isolamento.

1. Valorizava amizades. Sua felicidade era sempre enaltecida pela presença dos amigos.

E ele realizava o melhor trabalho quando acompanhado por cooperadores de confiança

2. Fazendo amigos. (2 Co 15:12)

3. Amizades com pessoas diferentes.

Lucas Barnabé, João Marcos, Timôteo e algumas mulheres (Rm. 16).

Amém

Fonte:ALIMENTO PARA A ALMA ESTUDO BIBLICOS e MENSAGENS BIBLICAS



Postar um comentário