sábado, 17 de março de 2012

Lição 12 - O Propósito da Verdadeira Prosperidade, 18 de Março de 2012, Subsídio: Professor Érick

Lição 12 - O Propósito da Verdadeira Prosperidade, 18 de Março de 2012, Subsídio: Professor Érick:
Como Zaqueu
E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.(Lucas 19.8)
Queridos irmãos, nesta semana estaremos falando do propósito da prosperidade, muitos ao ver o título deste texto devem achar que vou falar sobre o hit de Regis Danese Faz um milagre em mim, mas pelo contrário, este texto terá uma contraposição a idéia antropocentrista de querer mais o milagre do que o Senhor dos milagres. Poderia aqui fazer críticas ferrenhas aos atuais hit’s gospel que tem contagiado toda a “galera” cristã, como também ter posto a figura de Zaqueu em cima do Sicômoro, mas preferi a imagem dele devolvendo o que defraudou. Na realidade, o como Zaqueu deste texto o qual vos escrevo, é para alertar a muitos e dizer no que devemos imitá-lo.

Há alguns dias estamos falando de prosperidade, e o personagem deste texto que dialogou com Jesus era próspero materialmente, mas, no entanto era miserável, pobre, cego e nu. Era um rico pobre, por isso, para mudar sua vida necessitava de um encontro marcante, um encontro com o nosso Senhor (Deus) Jesus!
Se procurarmos encontraremos uma lista enorme de “Zaqueus” no meio gospel, mas antes da transformação. Nesta lista temos políticos, estrelas gospel, televangelistas, telepregadores e uma infinidade de personalidades que se dizem cristãs, e até o são, mas cristãs no sentido inicial do uso da palavra, na época do império romano os cristãos foram chamados assim em sentido de deboche, no original cristiani,fazendo alusão aos augustinianis bajuladores de Nero (AZEVEDO, 2011), eram chamados de bajuladores de Jesus, de fato, alguns não eram cristãos de verdade, pois bastava uma pequena ameaça política que começavam a delatar seus companheiros e a negarem o nome de Cristo.
Nesta lista que falamos de várias pessoas de “influência” social, temos os que dizem “Como Zaqueu fui transformado, o Senhor entrou em minha casa e mudou minha vida”, mas se olharmos para os frutos, onde está a devolução do que defraudaram? Cadê o dinheiro que roubaram do povo? Por que não se restitui o que antes nem deles era? Quer dizer, essa balela de transformação oralmente não conta para o Senhor Jesus. Cristo só falou que entrou salvação naquela casa quando Zaqueu mostrou que agora era próspero de verdade, ajudando ao próximo e mostrando sua compreensão do que é o Reino de Deus, a sua fé foi demonstrada com obras, e fé só existe andando concomitantemente com atos práticos, pois a fé sem as obras é morta afirmou o irmão de Cristo, Tiago (Tg 2.26).
Mas, você pode estar se perguntando: E o que é que televangelistas e telepregadores tem haver com isso? Como também as estrelas gospel? Isso que você falou não se aplica só a políticos e pessoas da Receita Federal ou da justiça? E eu digo: “NÃO!” Imagine só, quantas pessoas não são defraudadas por um falso evangelho! Quantos telepregadores, televangelistas e estrelas gospel tem defraudado os incautos com seus shows e indulgências? Bíblias de quase R$ 1.000,00 shows ao preço de R$ 20,00 R$ 30,00 e até R$ 40,00 o ingresso, esses os mais baratos é claro, porque se for camarote passa dos três dígitos. E isso é lastimável! Responda-me: Quantas vezes Jesus cobrou para ensinar o povo? Quantas vezes os apóstolos cobraram para levar o evangelho? Qual foi a oferta que Paulo pediu ao povo? Foi obrigatória, indulgente e ou mística? Como alguns hoje usam cabalisticamente saquinhos de sal, areia, óleo para vender a preços de até R$ 1.000,00 para manterem um império salomônico!
Queridos irmãos, estou aqui para alertá-los. Ser como Zaqueu após a visita de Jesus que transformou a sua conduta, seu temperamento, sua forma de ver o próximo é bem diferente do que vemos nos dias de hoje, como está escrito no livro das revelações (Apocalipse) “Conheço as suas obras; você tem fama de estar vivo, mas está morto”. (Apocalipse 3:1). Muitos acham que estão vivos para Deus, mas como a igreja de Sardes não passa de zumbis espirituais! Isso mesmo, zumbis, mortos-vivos, ou vive-mortos como queiram.
Abra os olhos querida igreja que está no Brasil, o Senhor conhece as vossas obras e vê que estais caindo na armadilha do adversário, que agora se utiliza de uma Jezabel para enganar a muitos, relativizando a prosperidade de Deus com a prosperidade humana, limitada, marxista e material. A nossa prosperidade anda de fé em fé, a nossa prosperidade consiste em atuar fazendo obras de fé, obra do Senhor, adorando-o com ajuda a expansão do Reino de Deus e não com expansão de reinados humanos, como formação de grandes impérios eclesiásticos que minam a fé com práticas levianas de indulgência, de mau-caratismo de mistura do que é sacrossanto com o que é profano. Não acredite em qualquer promessa de um festival de teologia da prosperidade, ou de uma “gospelizada” do evangelho! Sejamos autenticamente cristãos, autenticamente servos, e não genericamente “crentes” ou “adoradores”, sejamos realmente cristãos adoradores daquele que era, que é e que há de vir, que é todo poderoso e conhece as obras de nossas mãos e nos cobrará o seguinte: “Você restituiu a quem defraudou?” Ou melhor, você restituiu o verdadeiro ensino da Palavra? você restituiu o que você roubou do povo usando soberbamente o meu Livro dos livros? Você ajudou ao próximo porque estava nu e precisava de roupas? Estava com fome e precisava de comer? Estava com sede e precisava de um copo de água? Estava ignorante e precisava da verdade que liberta? Estava preso pelo pecado e precisava da chave do evangelho para suas algemas? Ou ficou preso em seu egoísmo egotista de querer o evangelho dentro de quatro paredes? E se tinha oportunidade de levar o evangelho através da mídia preferiu vender seus produtos acima de ensinar o evangelho? Preferiu fazer campanhas para deixar sua “igreja” cheia para aumentar a renda, mas não se preocupou em deixar as ovelhas cheias do Espírito?
Por isso, irmãos rogo a vocês, pelas misericórdias do Senhor! Tenham compaixão do próximo, mas nunca se esqueça de entender que o propósito de ser próspero é não ser apegado as coisas materiais e a transformação espiritual de Zaqueu demonstrou isso! Ele restituiu a todos que defraudou quatro vezes mais! Muitos foram abençoados por ele! Essa é a atitude que Deus quer de todos nós! Desapego ao tesouro material e amor ao tesouro espiritual!
FIQUEM NA GRAÇA E NA PAZ!!!
Postar um comentário