sábado, 24 de março de 2012

O homem é descendente do macaco?

O homem é descendente do macaco?:
Nesta semana, estive estudando - e ainda estou neste momento, na faculdade - sobre a Origem das Espécies de Charles Darwin. Afinal, o homem evoluiu do macaco ou é criação de Deus? Quem está com a razão: A teoria de Darwin ou a Bíblia? Eu concordo plenamente com o texto abaixo:

Finis Jennings Dake
A teoria da evolução é a de que todas as formas de vida se derivam de modificações graduais de formas anteriores mais simples ou de formas rudimentares. Essa teoria defende um processo em que alguma coisa complexa é desenvolvida por si mesma a partir de um simples começo. Leva em consideração a existência da causa ou das causas da primeira substância e a força ou as forças operando transformações sucessivas de uma forma de vida inferior a um grau mais alto de complexidade da matéria e da vida.

A teoria da evolução cósmica defende que o sol, a lua, as estrelas, os planetas e os universos se auto formaram a partir de unidades de matérias mais simples (átomos e moléculas).

A teoria da evolução orgânica ensina que os reinos vegetais e animais evoluíram a partir de formas de vida menos complexas ao que são atualmente.

A tolice absoluta da evolução

Os evolucionistas não negam a primeira causa. Sua teoria começa com a matéria ou substância já em existência. Eles acreditam em uma nebulosidade primitiva e no poder inerente das moléculas. Eles não tentam explicar como vieram a existir, como as moléculas chegaram aos seus poderes inerentes, ou de que forma surgiram as leis que os governam de forma que eles possam produzir, sem fracasso, todas as coisas como as conhecemos hoje. A teoria deles não mostra por que há tal ódio amargo contra o Deus da Bíblia como sendo a primeira causa. Não existe nenhum fato que possa prová-la. Eles, porém, têm absoluta fé em uma mera suposição.

Seus defensores simplesmente negam a existência de Deus, da Bíblia e suas diversas evidências. Continuamente roubam de milhares e milhares de crianças a fé em Deus e na Bíblia. Eles produzem diversos desenhos de diferentes tipos de seres humanos surgindo de uma molécula por meio de um macaco até alcançar o estágio do homem contemporâneo. Além disso, adicionam suposições sobre suposições a respeito de como a vida era em cada estágio da evolução, e se recusam a aceitar a verdade bíblica da origem de todas as coisas. Eles eloqüentemente negam a Deus e sua obra na criação e, ao mesmo tempo, afirmam ser os detentores da única verdade acerca do assunto.

Chales Darwin
Huxley disse: “Está claro que a doutrina da evolução é diretamente antagônica à da criação... Se aceitamos a evolução, fica impossível crer na Bíblia”. Darwin ensinou que os mais complexos órgãos e instintos têm se aperfeiçoado pela acumulação de inumeráveis variações insignificantes, em favor das espécies que as possuem. Spencer disse que evolução era puramente mecânica e anti-sobrenatural. Earnest Raeckel afirmou: “A teoria da evolução exclui totalmente o processo sobrenatural, e todo ato consciente e premeditado de um ser pessoal. Nada tornará mais claro o significado da teoria da evolução do que chamá-la de teoria da criação não-milagrosa”.

Assim, os líderes da teoria da evolução estão certos de que nenhum evolucionista verdadeiro pode ser cristão ou crente na Bíblia. Não existe lugar para Deus na evolução.

Conseqüentemente, não há necessidade de crer no pecado ou no Salvador, no céu ou no inferno. Os religiosos que tentam harmonizar a evolução com a Bíblia excluem Deus e se contradizem, e são inimigos de Deus e da igreja. Nenhuma tese da evolução orgânica foi comprovada, muito menos a teoria como um todo. Essa é uma filosofia falida e especulativa – não um fato científico.

A verdadeira ciência rejeita 

1 A teoria de que o cabelo é meramente resquício de escamas de animais pré-históricos.

2 Que as pernas de todos os animais se desenvolveram de verrugas de anfíbios aborígines.

3 Que os olhos são resultado de um mero acidente no desenvolvimento de sardas na pele de anfíbios cegos que reagiram ao sol.

4 Que as orelhas surgiram em função dos ventos que abriram orifícios em répteis pré-históricos.

5 A teoria da seleção natural.

6 Que os homens vieram dos macacos.

7 A teoria de que vasto universo evoluiu a partir de pequenas moléculas.

8 Que nada, operando em nada por nada, por meio de nada, para nada, se tornou tudo.


12 enganos da evolução

1 Ela prefere filósofos pagãos e gentios a Deus, Cristo, o Espírito Santo, a Bíblia e os cristãos. Os filósofos pagãos, hindus e gregos inventaram essa teoria. Aristóteles ensinou a espontaneidade interna, que é a mesma idéia dos modernos evolucionistas que a chamam de forças residentes ou energia impessoal eterna.

2 Anula a idéia da criação bíblica por meio de Deus. A força irracional é substituída pelo poder criativo do Deus vivo e pessoal que criou todas as coisas (Gn 1.1,20-28; 2.7-22; 5.1,2; 9.6; Jo 1.1-4; Ef 3.9; Cl 1.15-18; Hb 1.1-3).

3 Rebaixa o homem criado à imagem de Deus a um macaco ancestral. Veja Gênesis 1.26-28; 2.7; 5.1,2.

4 Rebaixa a imagem de Deus à de um mero animal. Veja Gênesis 1.26-28; 9.6; Tiago 3.9.

5 Faz de Cristo, o segundo e último Adão, nada mais do que uma simples fera. Veja Gênesis 1.26-28; 1 Coríntios 15.45.

6 Nega a queda do homem, pois como pode um mero animal que evoluiu continuamente de uma molécula a um ser inteligente retroceder e cair? Veja Gênesis 3; Romanos 5.12-21.

7 Rejeita os milagres sobrenaturais da Bíblia de todas as formas. O único milagre da evolução é a força inerente das moléculas. Veja Hebreus 2.1-4.

8 Nega o nascimento virginal, tornando-o impossível e desnecessário, e faz de Cristo um produto da evolução assim como todos os outros homens. Veja Isaías 7.14; 9.6,7; Mateus

1.18-25.

9 Nega a ressurreição corporal de Cristo e declara-a contrária ao processo da evolução das forças residentes em progresso.

10 Nega a expiação. De acordo com a evolução, não houve queda do homem, e por isso não existe nenhum pecado para ser expiado. A regeneração por meio de um poder exterior é diretamente contrária ao poder residente, o único poder aceito pela evolução.

11 Rejeita a segunda vinda de Cristo, a restauração final e a preservação de todas as coisas pelos atos pessoais de Deus.

12 Nega a autoridade da Bíblia como revelação real de um Deus vivo e pessoal, tornando-a uma mentira – não somente em relação à criação mas a toda doutrina nela contida. Veja 2 Timóteo 3.16.

Argumentar que um cristão pode aceitar a evolução partindo do pressuposto de que a Bíblia não deve ser interpretada literalmente, é render-se aos inimigos de Deus, de Cristo, do Espírito Santo, da Bíblia, e de todos os ensinamentos cristãos. A teoria, portanto, é anti-Deus, anti-Cristo, anti-Espírito Santo, anti-Bíblia, anticristã e anti-inteligência

O texto acima é de autoria de Finis Jennings Dake (foto) e foi extraído da Bíblia de Estudo Dake, editada pela CPAD, e foi publicada pelo Pr. Ciro Sanches Zibordi no Blog do Ciro

Postar um comentário