quinta-feira, 1 de março de 2012

Telhado de Vidro!


Telhado de Vidro!

É triste saber que o título de pastor, é dado, ou tomado a força, por uma série de vigaristas ou “bem intencionados” da fé. Estes possuem Telhados de Vidro.

Sem medo de errar! Existem de montão, ou aos montes.

Normalmente alertam ao povo para que: Tenham cuidaaaaadddoooo com os “ungidos” de Deus. E, que, não os desafiem ou duvidem de suas pregarias.

Não conhecem por vezes, o Deus da Bíblia. Mas, conhecem o seu próprio bolso e a sua profundidade. Não possuem fundo em seus bolsos!

Falar em dinheiro é uma constante. Recolher ofertas em exagero, faz parte da sua experiência. Não atender aos telefonemas de qualquer “ovelha”, é mais do que comum. Atender aos maiores dizimístas com maestria –é o óbvio.

Parece que é falar demais. Mas, pelo contrário. Estou falando de menos. Há uma crise de verdadeiros pastores. E sobra os que se preocupam em “doar” cargos no ministério, principalmente, aos que o interessam e aceitam de tudo e por tudo, sem falar nos seus filhos de pouca idade e sem nenhuma experiência.

A igreja não é uma empresa, e nenhum pastor deve se considerar um empresário com direitos as ações, pela multiplicação de suas ovelhas. Alguns mantém um verdadeiro curral, e esquecem das suas obrigações de pastorado. Só querem comprar as melhores casas e os melhores carros com o ensino de fachada, chamado:Prosperidade garantida ao povo que serve ao deus da prosperidade.

As desculpas são esfarrapadas e sem temor. Os tempos são difíceis e corrompidos nos negócios e nos tratos ou contratos. Covardes em suas ações e omissões. Não declaram o que está por vir.

Sentem medo de perder as suas riquezas com a volta de Jesus Cristo. Dizem às quatro paredes que acreditam na volta imediata de Jesus Cristo, mas desmentem o que pregam, com as suas ações, na busca de maior prosperidade nesta terra.

Mentirosos. Enganadores. Aproveitadores. João Batista teria vergonha destes pastores de plástico, que se moldam a qualquer situação. Procuremos pastores que não se conformem, com os dias de hoje, e produzam o alimento de verdade para as suas ovelhas.

Pastores que sejam verdadeiros Atalaias do povo de Deus,
Pastores que alertem do perigo,
Pastores que temem a Deus em suas ações,
Pastores que conhecem as suas ovelhas e não querem perder nenhuma,

Pastores que choram, sorriem e se sufocam em lágrimas com as suas ovelhas,
Pastores que se vergonham em usar os dízimos para seu próprio interesse,
Pastores que não querem o título de apóstolo,
Pastores que atendam ao telefone. Sempre,
Pastores que sejam Pastores de verdade,

Pastores que detestem coleção de automóveis,
Pastores que não necessitem andar com Guarda-Costas ou Seguranças,
Pastores que não consagrem suas esposas a Pastoras, Bispas, Profetas etc,
Pastores que não se preocupem com os relógios mais caros,
Pastores que não vivem trocando de ternos por causa da moda,
Pastores que tenham menos pose de artistas,
Pastores sem o cheiro das ovelhas,


A culpa pertence, também, ao povo que não lê a Bíblia, e procura líderes, segundo a sua própria conveniência ou concupiscência. S'ao aproveitadores que deveriam, ou devem, ter os seus nomes divulgados no seio da igreja, para que se corrija futuros amadores e errantes.

A chamada ética, só serve para os profissionais de qualquer atividade ou empresários da fé, que desejam esconder ou omitir os seus erros em comum acordo. Esta ética possue um nome: Telhado de Vidro.

Precisamos mais de pastores que falem menos em dez por cento, e sejam 100 por cento pastores, em amor, misericórdia e ensino correto da Palavra de Deus, e não apenas Historiadores diplomados em Teologia, Psicólogos, Positivistas ou aprendizes de apóstolos.

É excelente, conhecermos a história dos heróis da fé, com a convicção, que estaremos, assim, formando os heróis da fé para este século. Amém.

O menor de todos os menores. Um Tradicional Pentecostal.
Postar um comentário