quinta-feira, 22 de março de 2012

A vida pede passagem - Sônia Carvalho

A vida pede passagem - Sônia Carvalho:
Os anos passam muito depressa...
E com eles se vão os momentos alegres ou tristes que vivemos e outros chegam para ocupar o espaço vazio.
Com o tempo, as imensas alegrias que queremos perpetuar no presente serão apenas lembranças.
Assim como as dores que hoje parecem nos sufocar perderão o seu poder.
Iremos descobrir que muitas das nossas crenças não nos ajudaram em nada.
Desejaremos mudar o caminho, mas em muitos momentos o medo irá nos paralisar.
Iremos chorar nossas mágoas e nos sentirmos inferiores perante os outros.
Mas em seguida, iremos gargalhar e comemorar as vitórias que virão.
Iremos sofrer com a indiferença, mas também se alegrar com os gestos inusitados que iremos receber pela longa estrada que estamos trilhando.
Almejaremos novas conquistas, mas a dúvida se plantará em nosso coração.
Cometeremos gestos ousados sem nos preocupar com as conseqüências.
Iremos sofrer constantes decepções e até pensaremos em desistir de tudo, porém, em breve voltaremos a acreditar e continuar tentando.
Vários amores poderão passar por nossas vidas e talvez descubramos que nenhum foi realmente um amor verdadeiro.
Ou talvez viveremos um grande amor e por ele cometeremos as maiores loucuras.
O sofrimento se fará presente, a melancolia irá nos acompanhar, a carência será a nossa sombra e a depressão seguirá os nossos passos.
Mas a paz de espírito, a fé, o amor, a persistência e a alegria de viver são mais poderosos e poderão modificar nossa existência.
Iremos crescer, amadurecer, mas alguns dos nossos receios de infância não irão nos abandonar.
Enumeraremos as qualidades alheias e seremos incapazes de reconhecer a nossa grandeza interna.
Iremos escolher a nossa melhor roupa e ir à luta.
E amanhã, talvez iremos preferir a companhia de nosso velho pijama.
Por receio, iremos abandonar muitos dos nossos sonhos.
E pelo amadurecimento iremos descobrir novas perspectivas.
A insegurança estará ao nosso lado e no segundo seguinte iremos até nos surpreender com a nossa coragem.
As perdas estarão presentes em nosso trajeto.
Algumas serão insubstituíveis e outras serão facilmente trocadas.
Desejaremos renovar nossa vida e poderemos começar pelo visual ou quem sabe será a evolução interna que determinará um novo estilo?
Poderemos mudar de religião, mas a fé em Deus será eternamente a mesma.
Sentiremos vergonha de alguns atos cometidos, mas o orgulho diante de uma realização também aparecerá.
Sofreremos enormes quedas, mas continuaremos almejando o topo.
O desânimo irá surgir, mas também surgirá uma pequena, mas intensa luz de esperança.
Ficaremos confusos, sem saber o caminho a seguir.
Poderemos preferir não dar nenhum passo ou arriscar o desconhecido.
Perderemos muito tempo com temor de tomar alguma atitude e modificar algo que nos incomoda.
Contemplaremos o céu e pode ser que as lágrimas nos façam vê-lo nublado.
Mas à noite o nosso brilho combinará com as estrelas.
Por diversas vezes, iremos cair e nos machucar.
Talvez decidamos passar um bom período caídos.
Ou poderemos levantar com mais garra e determinação para continuarmos.
Alguns amigos ficarão perdidos em alguma curva e outros estarão sempre ao nosso lado.
Conheceremos a injustiça de perto.
Mas a solidariedade irá sempre ser o sentimento mais forte.
Em alguns estágios da vida, iremos querer ficar sozinhos e reconhecer que somos nossa melhor companhia.
Em outros, a festa será grande e não terá hora para terminar.
Ficaremos assustados diante das dificuldades.
E depois veremos que não foi tão difícil como pensávamos.
Em determinados dias, iremos nos sentir cheios de poderes especiais.
E em outros só iremos querer um colo...
As paixões serão intensas e cometeremos as maiores insanidades.
E a solidão irá querer nos destruir.
A auto-estima ressurgirá mais forte do que nunca.
E assim abriremos a porta para o verdadeiro amor entrar.
Poderemos viver a noite.
E deixar os dias passarem...
Ou simplesmente poderemos viver cada instante intensamente.
A escolha é apenas nossa.
E não importa qual seja...
Porque a vida pede passagem!

Sônia Carvalho

Postar um comentário