terça-feira, 22 de maio de 2012

SE TU SOUBESSE



  
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.

João 4.10

Uma senhora, já bem idosa, no pior período da Grande Depressão, entrou em uma Agência de Seguros de Minneapolis, EUA, caminhando lentamente. Ela perguntou se poderia parar de pagar a apólice de seguro de vida de seu marido. "Ele já morreu faz um bom tempo", disse ela, "e eu não disponho mais de recursos para continuar a fazer os pagamentos". O atendente, atrás do balcão, verificou a apólice que ela havia trazido e constatou que valia muitas centenas de milhares de dólares. Aquela pobre senhora era rica, mas não tinha a menor idéia disso. Ninguém havia lhe explicado como funcionava as apólices de seguros.

Talvez você não saiba que, um discípulo de Jesus, é muito rico. Talvez nem ele saiba, porque o que os nossos olhos vêem é apenas uma parte da realidade - a visível. Além do mais, o mundo nos agita muito, nos faz andar para cá e para lá num ritmo frenético. Somos sufocados pelas preocupações e acabamos perdermos o importante de vista.

Quando Jesus estava falando com a mulher samaritana, ele usou a seguinte frase: "Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz"; Quantas coisas seriam diferentes se homem conhecesse verdadeiramente Jesus? Quanto a realidade seria afetada pela presença do Mestre? Quanta miséria, dor, angústia seria extinta? Se ele entendesse que é rico e não miserável, que há espaço para a felicidade em sua vida e que só precisava abrir a porta como tudo seria diferente.

Por que não compreendemos isto? Porque temos guardado Jesus dentro da Bíblia, levado ele conosco no domingo à igreja, mencionado seu nome aqui ou ali numa oração e acreditamos que é o suficiente. Agimos como se o Mestre fosse um amuleto da sorte. Entretanto, para Deus isso não é o suficiente. Ele deseja que O busquemos todos os dias e que o tenhamos como companheiro de viagem nesta vida e não que busquemos apenas quando a situação está insustentável.


Fonte:Blog Caminhos e Veredas


Postar um comentário