sábado, 24 de março de 2012

Decepção Com a Igreja: Valdemiro Santiago X Edir Macêdo

Decepção Com a Igreja: Valdemiro Santiago X Edir Macêdo:




Wilma Rejane


Em Março de 2009, fiz um artigo intitulado “Neopentecostais em Guerra”, nele cito a triste troca de acusações entre os líderes da Igreja Mundial do Poder de Deus, Igreja Internacional da Graça e Universal. Concluo o artigo dizendo: “Essa intriga ainda vai durar”.  E a contenda, não apenas dura, como se agrava. Quem perde é a igreja evangélica, são os fieis que abraçam a líderes e denominações com expectativas de melhorarem suas vidas. Por isso, é necessário que estejamos convictos e convertidos verdadeiramente a Cristo Jesus, acima de tudo. Dessa forma, não será a queda dos líderes, o motivo consequente de nossa queda. Chamo à atenção, para o sentido real da palavra “necessário”, que usamos com tanta frequência. Me aproprio do significado filosófico de necessidade: “É aquilo que não pode ser de outro modo”. É assim que deve ser o cristão para Cristo: Ele em nós, acima de qualquer organização religiosa.


É um disparate confrontar o modo de vida de alguns líderes religiosos da igreja atual, com o modo de vida dos apóstolos da igreja primitiva. Estes,  arrecadavam doações, para dividir com os pobres At 4:35 eram perseguidos e preteridos das assembleias dos poderosos. Eram açoitados e presos , martirizados, sofriam fome e sede e quando injuriados, bendiziam os opositores. Aqueles, arrecadam para o próprio ventre, estão comprometidos com corrupção politica, em troca de concessões para expandir suas aparições nos meios de comunicações. Vivem luxuosamente, são populares e quando injuriados revidam com a fúria de livres lutadores, disputando o pódio. Desde a reportagem investigativa sobre o líder da IMPD, exibida no Domingo espetacular, da TV Record no último dia 18, quanta sujeira já saiu “debaixo do tapete”, como forma de vingança, acusa-se a exaustão.

No momento em que se expõe a situação moral e espiritual caótica dos líderes de mega denominações, é de se pensar na qualidade do cristianismo crescente no Brasil - uma vez que o neopentecostalismo é o ramo que mais cresce. Grifo: “cristianismo?”. Pois o  termo, não comporta meio termo pela excelência da significação. Ou se é cristão, ou se não é.  Se por um lado, as denominações enfatizam o lucro e as campanhas de doações,    como forma de ascensão espiritual, barganha com Deus, o que esperar de uma igreja que  assume  essas doutrinas sem questiona - las? O que esperar de uma igreja que se molda no submundo da idolatria capitalista?  É triste constatar que usam o nome de Deus para proveito próprio. Apóstolo Paulo, em carta aos Filipenses, sobre os maus obreiros, já advertia: “ Pois todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus” Fp 2:21.


 "Fere o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas, mas voltarei minhas mãos para os pequeninos" Zc 13:7



Estou perplexa pelo nível a que chegou os protagonistas dos escândalos Igreja Universal X Igreja Mundial. Perplexa pelas muitas vidas que assistem esse “circo de horrores” perdendo as esperanças de encontrarem homens santos dignos de serem representantes do Evangelho. Perplexa por saber que existem milhões de vidas padecendo fome e outras misérias, enquanto um grupo de exploradores da fé “nadam” em dinheiro e riquezas conquistadas a custo da crença e caridade dos humildes. E até dos ricos.  Esse não é o Evangelho  de Cristo! “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se transpassaram a si mesmos com muitas dores” I Tm 6:10.  Essa não é a igreja noiva de Cristo: tem mãos sujas, jaz sem véu, nem brancura, está nua !

Jeremias, já no Antigo Testamento profetizou: “ Muitos pastores destruíram a minha vinha, pisaram o meu campo; tornaram em desolado deserto o campo desejável” Jr 13:10. Jesus sobre os escândalos falou: “È impossível que não venham escândalos, mas ai daqueles por quem vierem! Melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse lançado ao mar, do que fazer tropeçar um desses pequenos”  Lc 17:1,2. As epístolas estão repletas de advertências sobre os falsos mestres: “Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelo vento” Jd 1:12.


Mas  aos que servem a Cristo, não podem  desanimar com essas coisas. Antes, devem olhar para  si mesmos, para que também não venham  a cair e ser motivo de escândalo para outros. Não esqueçamos que onde um ou mais estiverem reunidos em Nome de Jesus, ali Ele está Mt 18:20. Isso é motivo de nos regozijarmos pois o Evangelho é Cristo em nós,  somos o templo, esse simples (porém complexo) lugar de habitação e a Igreja, nosso lugar de comunhão com os irmãos, não precisa ostentar luxo, mas santidade. É triste o declínio humano, oremos por nós e por nossos lideres, para que permaneçamos firmes até a volta de Jesus.
Postar um comentário