quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Porque Deus permitiu que Paulo se tornasse um assassino?


Porque Deus permitiu que Paulo se tornasse um assassino?

Por: John Piper











Sabemos que antes de Paulo nascer Deus já havia o separado para o apostolado.

Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, Revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios (Gálatas 1:15-16).

E nós sabemos que Paulo era em um fanático, odiava os cristãos (Atos 9:1), preseguia a Cristo (Atos 9:5), (Filipenses 3:6; Gálatas 1:14), antes que ele se convertesse. Para sempre ele se chamaria de "o principal dos pecadores" por causa desses dias maus (1 Timóteo 1:15, 1 Coríntios 15:9).

Sabemos também que Deus interferiu na vida de Paulo de forma dramática e decisiva para trazê-lo à fé (Atos 9:3-19). O que significa que ele poderia ter planejado o encontro da estrada de Damasco antes de Paulo tivesse se tornado um assassino de cristãos. Mas ele não fez.

Seu propósito, portanto, era permitir que Paulo se tornasse o "principal dos pecadores" para depois salvá-lo, e torná-lo o apóstolo que iria escrever treze livros do Novo Testamento.

Por quê? Por que fazê-lo desta maneira? Por que escolhê-lo antes do nascimento para ser um apóstolo? Em seguida, deixá-lo afundar em uma oposição perversa e violenta contra Cristo? E, em seguida, salvá-lo de forma dramática e decisiva na estrada de Damasco? Por quê?

Aqui estão seis razões. As duas primeiras são explícitas no texto bíblico. As quatro últimas são inferências claras dos dois primeiros. Deus o fez desta maneira porque. . .

1. Para colocar a perfeita paciência de Cristo em exibição.

"Mas por isso alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a sua longanimidade..." (1 Timóteo 1:16)

2. Para incentivar aqueles que pensam que são pecadores demais para ter esperança.

"...para exemplo dos que haviam de crer nele para a vida eterna." (1 Timóteo 1:16)

3. Para mostrar que Deus salva inimigos de Cristo, e até mesmo assassinos de cristãos.

4. Para mostrar que Deus permite que seus eleitos queridos afundem em flagrante maldade.

5. Para mostrar que Deus pode fazer o principal dos pecadores, o chefe dos missionários.

6. Para mostrar a uma igreja impotente, perseguida e marginalizada que ela pode triunfar pela conversão sobrenatural de seus inimigos mais poderosos.


Postar um comentário