segunda-feira, 30 de abril de 2012

ABRAÃO - DAVI - GIDEÃO





ABRAÃO


Na Bíblia, podemos ler relatos sobre a vida de vários heróis da fé. Podemos, por exemplo, falar de Abraão. Ele deixou sua parentela e foi para uma terra que Deus havia de lhe mostrar. Procurava a cidade, cujo o artíficie e construtor era o próprio Deus, foi colocado numa alta posição, sendo o Pai de todos aqueles que crêem. Tem um lugar tão alto e privilegiado, que o Senhor Jesus, ao ensinar sobre a vida depois da morte, contou o caso do mendigo Lázaro que morreu e foi para o paraíso, em contraste com o rico que foi para o inferno. Na parábola, contada em Lucas 16. 19-31, que muitos acreditam ser real, pois deu-se nome a um dos personagens, Abraão foi chamado de  pai pelo próprio Senhor. A sua recompensa deveu-se à obediência à Palavra. Haverá sempre uma recompensa para todos que atendem à voz do nosso Deus.

Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artíficie e construtor é Deus.
Hebreus 11. 8-10


Abraão viveu pela fé, e obedeceu a Deus até o último dia de sua vida. Partiu deste mundo sem ver concretizada, em seu tempo, a promessa divina, mas vislumbrava uma pátria que lhe enchia muito mais o coração: a celestial. Para ele, o que importava era obedecer ao Senhor. Ele sabia que, ao fim, viria a recompensa. Hoje, devemos ter o mesmo sentimento. Mesmo que não entendamos a razão dos presentes, devemos enviá-los.


Ao liberarmos alguém que , por nos ter odiado ou nos causado males, encontra-se nas mãos do adversário, nós estaremos dando condição ao nosso Pai para, além das bençãos que Ele irá derramar sobre nossa vida, nos conduzir também à presença dos grandes.


Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas, mas, vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiro e peregrinos na terra. Porque os que isso dizem claramente mostram que buscam uma pátria. Mas, agora, desejam uma melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes  preparou uma cidade.
Hebreus 11. 13, 14, 16






  DAVI


Davi foi um homem guerreiro e valente nas batalhas  -  um homem de uma projeção espiritual tamanha, cujos salmos, até hoje, nos beneficiam. Tornou-se herói em Israel e, na época, era ainda um menino sem muita experiência na vida; por isso, poderia ter-se desviado ao ser perseguido por Saul. Esquivou-se, pelo menos duas vezes, de matar seu inimigo mortal, preferindo não tocar no ungido do Senhor.
 Hoje, infelizmente, vê-se por toda parte pessoas que, em vez de serem gratas àqueles que as tiraram da lama, das mãos do inimigo, que se esforçaram para libertá-las do pecado, pagando em muitos casos um preço altíssimo, abrem a boca, falando mal de seus "pais" no Senhor.


Davi foi um herói. Diante do acovardado rei Saul, que julgava impossível Davi vencer o gigante Golias, deu a seguinte resposta:


Então, disse Davi a Saul: teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e vinha um leão ou um urso e tomava uma ovelha do rebanho, e eu saía após ele, e o feria, e o livrava da sua boca; e, levantando-se ele contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria, e o matava. Assim, feria o teu servo o leão como o urso, assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou  os exércitos do Deus vivo. Disse mais Davi: O SENHOR me livrou da mão do leão e da do urso; ele me livrará da mão deste filisteu.
I Samuel 17. 34-37


Mais tarde, quando o rei Saul procurava mata-lo, Davi, tendo oportunidade de, por duas vezes, acabar com o rei, poupou-lhe a vida. Ao ser questionado pelos seus liderados, que não entenderem por que ele não acabara de uma vez por todas com o seu perseguidor, ele deu a resposta mais linda que um servo de Deus poderia dar, mostrando que toda a sua vida estava pautada no temor do Senhor.


Ele disse aos seus homens: O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do SENHOR, estendendo eu a minha mão contra ele, pois é o ungido do SENHOR. E, com estas palavras, Davi conteve os seus homens e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul; e Saul se levantou da caverna e prosseguiu o seu caminho.
I Samuel 24. 6, 7


Neste incidente, sucedido numa caverna no deserto de Em Gedi, Davi tinha todas as possibilidades de acabar de uma vez por todas com aquele que o estava caçando para tirar-lhe a vida. Ele poderia tê-lo matado e depois se justificado, dizendo que fora legítima defesa. Como sabemos, Davi e seus homens estavam escondidos na caverna, e Saul, sem saber que eles estavam ali, foi até ela, sozinha, para aliviar o ventre.


Então tomou Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi à busca de Davi e dos seus homens, até aos cumes das penhas das cabras monteses. E chegou a uns currais de ovelhas no caminho, onde estava numa caverna; e entrou nela Saul, a cobrir seus pés; e Davi e os seus homens estavam aos lados da caverna.
I Samuel 24. 2-3


Era uma oportunidade de ouro. Seus ajudantes o excitaram a tomar vingança contra aquele a quem o Senhor já tinha rejeitado. Ele, Davi, seria o seu sucessor. Ele tinha todas as justificativas para despachar Saul. O rei não possuía uma só razão para a perseguição que movia contra o herói belemita. Os seus liderados lhe disseram:


Então, os homens de Davi lhe disseram: Eis aqui o dia do qual o SENHOR te diz: Eis que te dou o teu inimigo nas tuas mãos, e far-lhe-ás como te parecer bem a teus olhos. E levantou-se Davi e, mansamente, cortou a orla do manto de Saul.
I Samuel 24. 4


Quando o rei já estava a uma certa distância, Davi o chamou, gritando, e mostrou-lhe o pedaço de seu manto que cortara. Explicou-lhe que fora o temor de Deus em seu coração que o impedira de fazer mal ao ungido do Senhor.


Depois, também Davi se levantou, e saiu da caverna, e gritou por detrás de Saul, dizendo: Rei, meu senhor! E, olhando Saul para trás, Davi se inclinou com o rosto em terra e se prostrou. E disse Davi a Saul: Por que dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem: Eis que Davi procura o teu mal? Eis que este dia os teus olhos viram que o SENHOR, hoje, te pôs em minhas mãos nesta caverna, e alguns disseram que te matasse; porém a minha mão te poupou; porque disse: Não estenderei a minha mão contra o meu senhor, pois é o ungido do SENHOR. Olha, pois, meu pai, vê aqui a orla do teu manto, te não matei. Adverte, pois, e vê que não há na minha mão nem mal nem prevaricação nenhuma, e não pequei contra ti; porém tu andas à caça da minha vida, para ma tirares.
I Samuel 24. 8-11


Que belo exemplo!






GIDEÃO


Gideão, outro herói de Israel, nos deixou exemplo de como devemos fazer a obra sem interesse em recompensa. Sua vida foi uma sucessão de demonstração do quanto vale confiar no Senhor Deus, Ele conseguiu livrar a sua nação das mãos dos perversos midianitas. Foi a sua resposta à chamada do Senhor que tornou possível tal livramento.


E Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar dos midianitas. Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo,varão valoroso.
Juízes 6. 11, 12


Após esa saudação, fez ver ao anjo do Senhor que, se o Senhor fosse com ele realmente, Israel já de há muito estaria livre daqueles inimigos. Para ele era simples: se o Deus que operara por meio de seus irmãos estivesse com ele, como o anjo estava a lhe dizer, ele exterminaria aqueles invasores. Diante do exposto, o anjo do Senhor lhe diz:


Então, o SENHOR olhou para ele e disse:Vai nesta tua força e livrarás a Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu?
Juízes 6. 14


Ele creu e conseguiu livrar Israel. Como recompensa, os filhos de Israel quiseram elegê-lo rei, ao que prontamente recusou; não fazia parte da sua chamada.


Então, os homens de Israel disseram a Gideão:
Domina sobre nós, tanto tu como teu filho e o filho de teu filho; porquanto nos livraste da mão dos midianitas. Porém Gideão lhe disse: Sobre vós eu não dominarei, nem tampouco meu filho sobre vós dominará; o SENHOR sobre vós dominará.
Juízes 8. 22, 23


Ele soube se colocar em seu lugar. Não ultrapassou a chamada de Deus.
DEU O PRESNTE A ISRAEL E FOI COLOCADO NO MEIO DOS GRANDES! 




Em Cristo,




***Lucy***
Postar um comentário