segunda-feira, 16 de abril de 2012

Vale fazer tudo na hora de adorar a Deus?



De acordo com 1 Timóteo4.1, o ministério do Espírito Santo adverte que nos últimos dias crentesapostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas dedemônios. E não é isso que estão fazendo os extravagantes do nosso tempo?

Dizem eles que seguem auma teologia livre, e o crente que a abraça pode extravasar-se, "deixartransbordar", sem nenhum limite. Justificam-se quanto à significaçãopejorativa do termo "extravagante" — esquisito, excêntrico, estranho—, afirmando que ele vem sendo mal interpretado por "religiosos",como chamam aos servos de Deus que desejam andar segundo as Escrituras.

Aos que os criticam, àluz da Palavra de Deus, "humildemente" respondem: "... chame-nosde extravagantes, espontâneos, estrambólicos, estranhos ou esquisitos... todosesses adjetivos estão valendo... o importante é render-se ao Espírito!"

Mas, será que overdadeiro Espírito Santo — haja vista existirem falsos espíritos que se passampelo Consolador (2 Co 11.4; 1 Jo 4.1) — apóia toda essa sublevação?

Valem-se eles, ainda, deum quase desconhecido dicionário da língua portuguesa, em que a palavra"extravagante" é definida como "fora do comum; singular;estranho; diferente", para tentar associar esse sentido à vida de Jesus!Afirmam que Ele também veio "extravasar" na Terra e quebrar inúmerosparadigmas religiosos. Em seu site "teológico", apresentam o quechamam de "a Teologia do Avivamento Extravagante", pela qualasseveram que o Senhor e inúmeros personagens bíblicos foram extravagantes emseu relacionamento com o Pai.

Assim comportam-se aspessoas que abraçam a apostasia: primeiro viram as costas para a Palavra deDeus e depois procuram desculpas e justificativas na própria Bíblia! O JustoJuiz os espera naquele grande Dia para dizer-lhes abertamente: "Nunca vosconheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mt 7.23).

Por isso, jamais deixemosos verdadeiros elementos de um culto ao Senhor: "... cada um de vós temsalmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudopara a edificação" (1 Co 14.26). Sejamos, pois, animados, vibrantes,efusivos, porém não nos esqueçamos da ordem, da decência e do equilíbrio. ABíblia é nossa regra de fé, de prática e de vida.

Retiradodo livro “Mais errosque os pregadores devem evitar”, dopastor Ciro Zibordi

A-BD
Postar um comentário